RSS

Arquivo da Categoria: Carnes

Molho Especial Furioso / Hamburger de Contra Filé

O molho especial do Big Mac é com certeza o mais apreciado entre as pessoas que já conversei sobre o assunto. Na minha opinião faltava algo, precisava ser mais caliente, mais furioso.

Essa semana vamos fazer o molho especial versão furioso e um hambúrguer de contra filé que achei sensacional, sugestão do meu amigo Juliano.

Vamos aos ingredientes do Molho Especial:

  • 5 colheres de sopa de maionese;
  • 1 colher de chá de mostarda;
  • 1 colher de sopa de vinagre de vinho branco;
  • 2 colheres de sopa de molho inglês;
  • 3 colheres de sopa de relish de pepino;
  • 1 colher de chá de alho em pó;
  • 1 colher de chá de cebola em pó;
  • 1 colher de sopa de páprica picante de qualidade.

Triture o relish de pepino em um processador ou pique em pedaços bem pequenos. O relish de pepino é bem difícil de achar no interior. Eu comprei em SP no Pão de Açúcar quando passei por lá, mas da pra comprar pela internet também.

Adicione os demais ingredientes e com um fuê misture bem até ficar um creme uniforme.

Está pronto! Esse molho também fica muito gostoso com saladas. Até eu que não gosto de salada aprovei a ideia da Dona Maria.

Vamos aos ingredientes do Hambúrguer:

  • 1 kg de contra filé;
  • 1 sache de sopa de cebola de 19g;
  • pimenta do reino moída ou 5 bayas;
  • sal grosso moído.

Eu moí a carne em casa, cortando em tiras grandes e jogando aos poucos no processador, retirando o excesso assim que começou a forçar o motor. Se pedir peça para o açougueiro moer pra você.

Escolhi um pedaço de carne com uma capa de gordura pequena, para manter uma proporção razoável de carne x gordura.

Após a carne estar moída, adicione a sopa de cebola e misture bem, muito bem. Eu optei por tirar os pedaços maiores de gordura que fui achando enquanto misturava a carne.

Faça bolinhas de carne de aproximadamente 120 gramas e molde em formato de hambúrguer. Se quiser deixar bem redondo, use um copo de boca grande ou um pote redondo para cortar o excesso. Leve ao freezer por 5 minutos para ganhar consistência. Rende 10 hambúrgueres.

Em uma frigideira bem quente e untada com azeite ou em uma chapa, coloque os hambúrgueres e salpique o sal grosso moído e a pimenta do reino moída. Vire e salpique o sal e pimenta do outro lado. Estará pronto quando estiver bem corada dos 2 lados.

Está pronto, monte o sanduíche do seu jeito, sempre com muito molho. Eu fritei fatias de bacon que ficaram bem crocantes.

Os hambúrgueres que sobraram, eu congelo ainda crú para aqueles momentos de preguiça.

Bom apetite!

Veja também:
Pancho Uruguayo
Pipoca com Calda de Chocolate
Molho pra Pizza
Hamburger Caseiro

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Dezembro 13, 2013 em Carnes, Molhos, Sanduíches

 

Etiquetas: , , , , , , , , ,

Mignon ao Creme de Whisky

Essa receita foi indicação do meu amigo Juliano. No começo gostei da ideia mas me parecia que iria ser apenas mais um tradicional steak. Pra minha surpresa ficou divinamente bom. Entrou para o hall das minhas receitas favoritas.

Vamos aos ingredientes:

  • 400 gramas de filé mignon;
  • 1/2 cebola pequena;
  • 2 doses de whisky;
  • 1/2 xícara de chá de creme de leite fresco;
  • 1 xícara de champignon;
  • azeite;
  • sal grosso moído;
  • pimenta 5 bayas;
  • Tempero Fumace (ou mix de ervas de sua preferencia). Este eu achei no mercadão de São Paulo.

Primeiro vamos preparar a carne. Com umas 10 horas de antecedência, corte o mignon da forma que você preferir, fazendo 2 bifes de 200 gramas cada.

Espalhe bem o sal grosso moído de um lado dos bifes, a pimenta 5 bayas e o tempero fumace, caprichando bem. Vire os bifes e tempere do outro lado igualmente.

Coloque os bifes dentro de um saco plástico pra freezer, despeje uma dose de whisky e feche bem o saco. De uma boa mexida para espalhar bem o whisky, porém com cuidado para não rasgar o saco.

Leve para a geladeira e deixe lá. De vez em quando vire o saco para espalhar o tempero.

Depois de passado as 10 horas, aqueça uma frigideira em fogo alto, coloque um fio de azeite e assim que estiver bem quente, coloque os bifes. Não mexa até que a parte de cima dos bifes esteja bem umedecida, vire e deixe o mesmo tempo que do outro lado. Cuide para não ressecar demais a carne, senão irá perder o sabor.

Retire a carne e reserve. Vamos fazer o molho. Abaixe o fogo, e na mesma frigideira para aproveitar aquele suco que escorreu, despeje uma dose de whisky e na sequencia coloque a cebola. Mexa bem até a cebola murchar.

Adicione o champignon cortado em fatias e o creme de leite. Misture bem até ficar um molho uniforme. Tempere com sal, pimenta 5 bayas e tempero fumace a gosto.

Assim que o molho ferver, desligue imediatamente e estará pronto para servir. Sirva cada bife individualmente com uma generosa porção de molho por cima.

Para acompanhar, um vinho tinto Merlot ou um Malbec jovem caem muito bem.

Bom apetite!

Veja também:
Carré de Cordeiro
Picanha Grelhada
T-Bone no Forno
Costela Assada

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Dezembro 1, 2013 em Carnes, Molhos

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , ,

Carne à Milanesa

Chegamos mais uma vez ao final do mês, época de revirar a geladeira e usar a criatividade para elaborar pratos simples, baratos e gostosos. Apesar de não ser muito light, acho a carne a milanesa muito gostosa e serve de base para vários outros pratos.

Vamos aos ingredientes:

  • 250 gramas de filé;
  • água;
  • preparo pronto para empanar.

Eu usei tatu, que era o que tinha na geladeira, mas pode usar qualquer carne cortada em filés finos. Se preferir, corte em pedaços menores para ser mais fácil de fritar.

Usei preparo pronto para empanar porque quase não solta farinha no fundo da panela durante a fritura, não precisa salgar a carne e nem usar ovo, ou seja, praticamente sem sujeira. É muito prático e fica uma delícia.

Passe o filé em uma tigela com água. Apenas molhe rapidamente, deixe escolher o excesso de água e passe em outra tigela com a o preparo pronto para empanar, cobrindo-o bem.

Em uma frigideira ou panela, adicione o óleo de forma que possa cobrir totalmente o filé, aqueça bem em fogo alto e adicione o filé já empanado.

Evite ficar mexendo para não soltar o empanado. Deixe fritar até que core, vire com cuidado e deixe mais um tempo até estar com a cor de pronto.

Retire com uma escumadeira e coloque para escorrer em papel toalha. Assim que esfriar um pouco, troque o papel toalha para que o empanado fique bem sequinho.

Está pronto. Você pode servir com um arroz à grega.

Bom apetite!

Veja também:
Banana à Milanesa
Pancho Uruguayo
Hamburger Caseiro

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Outubro 27, 2013 em Carnes

 

Etiquetas: , , , , , , , ,

Carré de Cordeiro

Muitas vezes quando estou com vontade cozinhar mas estou sem grandes ideias, vou ao supermercado e me deixo levar pelas promoções. Comumente me surpreendo com os pratos que essa prática me proporciona.

Eis que a promoção da vez era a famosa carne da alta culinária internacional, o Carré de Cordeiro. Uma carne de sabor peculiar e de fácil preparo.

Veja os ingredientes:

  • 1 peça de carré de cordeiro;
  • sal grosso moído;
  • pimentas moídas.

Para preparar esse prato, optei pela simplicidade. Deixe a peça de carré de cordeiro inteira e passe o sal grosso moído por toda ela. Não precisa economizar no sal por ser uma peça grande.

Faça o mesmo com as pimentas. Eu usei um mix de pimentas, que tem pimenta do reino preta, pimenta do reino branca, pimenta rosa, pimenta calabresa e pimenta da Jamaica.

Leve à grelha bem aquecida. Deixe alguns minutos de cada lado até que fique com aparência de bem assada. Não se preocupe com a carne ficar dura ou seca, pois o carré de cordeiro de um lado é osso e do outro é uma generosa capa de gordura.

Quando estiver assada, retire da churrasqueira e com uma faca “potente”, separe cada ossinho em um bife individual como na foto de capa. Eu usei um cutelo ao invés de uma faca. Se você achar o ponto de junção do osso, será bem tranquilo de separar.

Está pronto para servir, combina muito bem com um purê de batata. Se preferir, um fio de azeite de oliva por cima da uma graça ao prato.

Para acompanhar, um bom vinho tinto Malbec combina muito bem.

Bom apetite!

Veja também:
Picanha Grelhada
T-Bone no Forno
Costela Assada
Espetinho à Uruguaya

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Setembro 1, 2013 em Carnes

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Strogonoff de Camarão

Pra mim só existe um prato melhor que strogonoff de carne, o strogonoff de camarão. [risos]. Não fazemos com frequência, mas quando fazemos é um acontecimento.

Segue ingredientes:

  • 300 gramas de camarão branco pré-cozido descascado;
  • 340 gramas de molho de tomate tradicional;
  • 1 dente grande de alho;
  • 1 cebola média;
  • 1 colher de sopa de colorau;
  • 1 pimenta dedo de moça;
  • 200 gramas de creme de leite de caixinha;
  • 50 gramas de champignon fatiado;
  • azeite;
  • sal a gosto.

Em uma panela com fogo médio, coloque um fio de azeite e refogue a cebola picada, após adicione o alho picado,  a pimenta dedo de moça picada sem semente e por último o colorau.

Adicione o camarão, misture e deixe fervendo por 3 minutos. Adicione o molho de tomate, o sal a gosto e reduza o fogo. Tampe e deixe até ferver.

Quando estiver borbulhando adicione o champignon fatiado e o creme de leite. Uso o creme de leite de caixinha porque os demais tipos se ferverem vão talhar e estragar a receita.

Desligue o fogo e está pronto para servir com arroz ou purê de batata e batata palha extra fina.

Para acompanhar, um vinho branco vai bem.

Bom apetite!

Veja também:
Strogonoff de Carne
Carne de Panela à Mexicana
T-Bone no Forno
Picanha Grelhada

 
1 Comentário

Publicado por em Agosto 11, 2013 em Carnes, Molhos

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , ,

Hackepeter

Quando pensamos em comida típica alemã, provavelmente esse é um dos primeiros pratos que vem a cabeça. Apesar de eu não ser fã de comida alemã e você não verá muitas receitas dessa culinária por aqui, esse prato pra mim tem um toque especial, pois quando conheci a dona Maria, saíamos para um barzinho que servia esse aperitivo. Isso me trás boas recordações.

Muita gente confunde o hachepeter com beef tartar ou com carne de onça. Apesar de serem parecidos, não é a mesma coisa. O Beef Tartar é francês e não usa carne moída como no hackepeter, e sim a carne picada na ponta da faca. Mas é bem parecido.

Já a carne de onça o que muda é a forma de servir, ao invés de preparar na mesa em frente aos convidados, é servido no pão preto e com salsinha por cima, como se fosse uma brusqueta.

Vamos ao que interessa, nosso Hackepeter, veja os ingredientes:

  • 500 gramas de coxão mole limpo moído;
  • 1 gema;
  • 1 colher de sopa de salsinha picada;
  • 1 colher de sopa de cebolinha verde picada;
  • 1 colher de sopa de alcaparras picadas;
  • 2 colheres de sopa de cebola picada;
  • 2 colheres de chá de molho inglês;
  • 3 colheres de chá de mostarda;
  • 1/2 xícara de azeite de oliva;
  • páprica picante a gosto;
  • sal grosso moído a gosto;
  • pimenta do reino moída;
  • 50 ml de conhaque.

A parte mais difícil é conseguir achar um açougue e um açougueiro de bom humor para limpar a carne e moer ela pra você. Não pode ter nada de gordura ou nervos e o ideal é passar apenas 2 vezes no moedor. A carne ideal é o coxão mole, mas pode usar alcatra ou mignon se preferir.

Em um prato grande ou uma travessa, coloque a carne limpa moída e molde em um formato circular, deixando o topo levemente afundado para que a gema não caia quando for colocada. Espalhe a páprica picante por cima e nas laterais. Isso irá dar uma cor avermelhada bonita ao prato.

Coloque a gema no topo da carne, e no prato ao redor, coloque a salsinha picada, a cebolinha verde picada, as alcaparras escorridas e picadas e a cebola picada o mais fino que você conseguir. A cebola acho melhor não ralar porque irá soltar muita água. A alcaparras compro em conserva.

Feito isso, pode levar à mesa. O charme do prato é terminar de preparar na mesa, em frente aos convidados. Com o auxílio de 2 garfos, misture brevemente todos os ingredientes que estiverem no prato e deixe a carne bem espalhada, então despeje o conhaque e misture bem. O conhaque irá esterilizar a carne e o ovo.

Adicione o sal grosso moído. Pode caprichar no sal. Adicione também a mostrada, o molho inglês, a pimenta do reino moída e o azeite de oliva de qualidade. Misture novamente.

O hackepeter tem que ficar com a aparência de um patê. Para que isso ocorra, o segredo é a forma com que você mistura os ingredientes. A forma correta é passar o garfo por baixo e virar pro meio e em seguida apertar com o garfo. Semelhante como fazer um purê de batata.

Recomendo você provar um pouquinho e caso ache necessário, faça a correção no sal, mostarda ou molho inglês até ficar do seu agrado.

Quando estiver pronto, molde novamente formando um circulo e estará pronto. Sirva com uma cesta de pães variados. Os pães mais moles são mais recomendados.

Agora é só praticar servir com 2 garfos usando uma mão só. Quem está acostumado com sushi não terá dificuldades. [risos]

Para acompanhar, recomendo uma cerveja Weizen, combina perfeitamente.

É importante lembrar que esse prato, por levar ovo e ser servido cru, deve ser preparado e consumido imediatamente. Se sobrar, descarte.

Bom apetite!

Veja também:
Costelinha com Geleia de Morango com Pimenta
Hamburger Caseiro
Carne de Panela à Mexicana

 
1 Comentário

Publicado por em Agosto 4, 2013 em Aperitivos, Carnes

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Tainha Recheada com Camarão

Tainha é um peixe migratório que tem a pesca liberada entre os meses de maio e julho. Por isso acabou se tornando uma tradição de inverno no litoral sul e sudeste.

Segue ingredientes:

Tainha:

  • 1 tainha grande;
  • sal.

Recheio:

  • 200 gramas de camarão descascado;
  • 2 xicaras de farinha de milho;
  • 1 cebola pequena;
  • 1 dente de alho pequeno;
  • 2 colheres sopa de manteiga;
  • 1 colher chá de páprica picante;
  • 1 pitada de tomilho seco;
  • azeite;
  • sal.

Vamos iniciar pelo recheio. Leve a panela ao fogo médio, adicione 1 fio de azeite e a manteiga. Assim que a manteiga derreter, adicione a cebola picada.

Deixe fritar até a cebola dourar, adicione a páprica picante e o tomilho seco e em seguida, adicione o alho e após alguns instantes, o camarão. Frite em fogo médio mexendo constantemente até o camarão corar.

Adicione 1 xicara de farinha, mexendo constantemente para incorporar o camarão. Aos poucos vá adicionando mais farinha até a farofa ficar bem soltinha.

A quantidade de farinha irá depender muito da quantidade de água que o camarão soltar, por isso não precisa adicionar toda a farinha, só o suficiente para que fique com a textura desejada. Como é pra usar com peixe, deixei mais seca, mas se quiser usar com outros pratos, deixe mais molhadinha adicionando menos farinha.

Com a farofa pronta, vamos ao peixe. Como limpar peixe ninguém merece, compro a tainha já limpa. Por se tratar de um peixe de gosto forte, não há necessidade de muito tempero. Apenas sal fica ótimo.

Passe o sal por toda a tainha, inclusive na parte de dentro. Coloque a tainha sobre um filme poliéster para churrasco, com a barriga pra cima. Recheie com a farofa, capriche bem.

Enrole o filme poliéster ao redor da tainha apertando bem para que a farofa não caia. Amare as pontas com tiras cortadas do próprio filme poliéster, deixando um pouquinho aberto para que o excesso de vapor possa sair.

Leve à grelha, mantendo sempre a tainha de barriga pra cima. Se você deixar a farofa pra baixo, a gordura que escorrer irá umedecer a farofa e deixar um gosto amargo. Mantenha a brasa bem quente, mas não deixe que as chamas alcancem o filme poliéster para não derreter. Após 1 hora na grelha estará pronta. Corte o filme poliéster e retire a tainha com muito cuidado para que ela não de desmanche no processo.

A farofa que sobrou do recheio, usei na travessa para melhorar a apresentação do prato. Sirva com arroz branco, uma saladinha de tomate e claro, um bom vinho branco, recomendo um Chardonnay.

Bom apetite!

Veja também:
Picanha Grelhada
Espetinho à Uruguaya
Costela Assada

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Julho 7, 2013 em Carnes

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , ,

Strogonoff de Carne

Esse é com certeza o meu prato favorito, porém é muito raro achar um restaurante que sirva um strogonoff de qualidade, ou pelo menos razoável. Moral da história, quer um strogonoff gostoso, faça você mesmo.

É rápido, fácil, barato e gostoso. Tudo que é necessário para uma refeição sem grandes pretensões.

Segue ingredientes:

  • 700 gramas de alcatra sem osso;
  • 340 gramas de molho de tomate tradicional;
  • 170 ml de água;
  • 2 dentes grandes de alho;
  • 1 cebola grande;
  • 1 colher chá de páprica picante;
  • 1 pitada de mostarda em pó inglesa;
  • 1 pitada de pimenta habanero;
  • 1 pitada de pimenta síria;
  • 200 gramas de creme de leite de caixinha;
  • 160 gramas de champignon fatiado;
  • azeite;
  • sal a gosto.

Vamos iniciar preparando a carne. Eu comprei alcatra pra strogonoff já picada, mas você pode comprar uma peça inteira, e cortar em tirinhas fininhas. Em uma panela com fogo alto, coloque um fio de azeite e adicione a carne. Vá mexendo para que fique soltinha. Frite até que evapore toda a água. 

Adicione o alho, misture com a carne e em seguida adicione a cebola. Misture até a cebola começar a dourar, adicione o sal a gosto, a páprica picante, a pimenta habanero, a mostarda em pó inglesa e a pimenta da síria. Misture bem e abaixe um pouco o fogo.

Adicione o molho de tomate, a água e deixe ferver em fogo médio até o molho engrossar. Adicione o champignon fatiado e deixe ferver mais alguns instantes. Nesse ponto você pode retirar metade do molho e congelar para usar outro dia, basta descongelar e continuar a receita desse ponto.

Com a restante do molho que sobrou na panela, adicione o creme de leite e mexa bem até ferver. Uso o creme de leite de caixinha porque os demais tipos se ferverem vão talhar e estragar a receita.

Desligue o fogo e está pronto para servir com arroz e batata palha extra fina. Ao invés do arroz, já usei purê de batata e ficou muito bom. Para beber, um suquinho natural de laranja.

Apesar de ter sido usado várias pimentas, a picância é bem suave porque foram adicionados pequenas quantidades, dando sabor mas não ardência.

Caso você queira modelar o arroz como na foto, pegue um potinho de porcelana, unte com manteiga e pegue o arroz fresco, ainda sem ter terminado completamente a fervura e coloque no potinho, apertando com a colher. Vire no prato, mas não retire desenforme de imediato. Deixe uns 3 a 5 minutos para terminar a fervura e aí sim desenforme. Irá manter a forma e quando for comer o arroz estará bem soltinho.

Bom apetite!

Veja também:
Costelinha com Geleia de Morango com Pimenta 
T-Bone no Forno
Picanha Grelhada

 
1 Comentário

Publicado por em Junho 30, 2013 em Carnes, Molhos

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Costelinha com Geleia de Morango com Pimenta

Almoçamos recentemente em um restaurante extremamente fino que servia como aperitivo costelinha suína com geleia de pimenta. Achei o prato divino. Voltei pra casa obstinado a fazer uma versão similar.

O resultado? Ficou fantástico. Não consigo nem descrever, só de lembrar fico com água na boca.

Segue ingredientes:

  • 1 peça pequena de costela bovina (600 gramas);
  • tempero de sua preferência;
  • molho barbecue;
  • geleia de morango com pimenta Casa Madeira.

Comprei uma peça de costela já temperada, mas se você quiser temperar mesmo, pode usar só sal a gosto, ou algum tempero de carne não muito forte.

Coloque a peça inteira em um saco de poliéster para assados, adicione o molho barbecue, suficiente para cobrir a peça. Feche o saco com o prendedor bem na ponta para que o vapor tenha espaço para expandir dentro do saco. 

Deixe marinar por umas 3 horas ou mais. Coloque o saco poliéster em uma forma e leve ao forno em uma temperatura de 150 graus por 2 horas. Aumente a temperatura para 200 graus e deixe mais 40 minutos.

Retire a forma do forno com cuidado, fure o saco com uma faca para sair o vapor. Tenha muito cuidado ao fazer isso. Despeje todo o conteúdo do saco na forma, adicione mais um pouco de barbecue por cima e leve novamente ao forno por mais 40 minutos a 200 graus para corar.

Retire do forno, transfira a carne para uma travessa ou taboa de cortar e com uma faca bem afiada, corte em fatias finas.

Ao servir, espalhe por cima da porção geleia de morango com pimenta.

Optei por geleia de morango com pimenta desta marca (Casa Madeira), porque por mais estranho que possa parecer, é mais picante que a geleia só de pimenta, que achei muito adocicada e sem picância.

Para acompanhar, uma cerveja de alta fermentação ou um vinho Merlot.

Bom apetite!

Veja também:
T-Bone no Forno
Picanha Grelhada
Espetinho à Uruguaya
Costela Assada

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em Junho 16, 2013 em Aperitivos, Carnes

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , , ,

T-Bone no Forno

Quem assistia pica-pau na infância sabe que mesa farta e comer bem é sinônimo de ter um grande e suculento T-Bone na mesa.

Pra mim essa é a melhor carne que existe e sempre está presente nas ocasiões mais importantes. Não é difícil de fazer, mas exige muita atenção, pois se errar o ponto, não fica boa.

Segue ingredientes:

  • 1 fatia generosa de T-Bone (850 gramas ou mais);
  • sal grosso moído;
  • pimenta moída;
  • pimenta da jamaica moída;
  • azeite.

O T-Bone você não encontrará dando sopa na prateleira do supermercado. Você deve pedir ao açougueiro de sua confiança preparar as fatias.

Vamos lá, polvilhe o sal e as pimentas de um lado da carne espalhando bem. Por ser grossa, pode exagerar um pouco. Vire e faça o mesmo do outro lado.

Em uma frigideira ou panela que possa ser levada ao forno, adicione um fio de azeite, aqueça em fogo médio e coloque a carne. Deixe fritando por 5 minutos ainda em fogo médio.

Vire com cuidado e frite por mais 5 minutos do outro lado. Com o forno já pré-aquecido a temperatura média, leve a frigideira diretamente ao forno.

Após aproximadamente 12 minutos estará pronta. Retire com cuidado e sirva.

Atenção, se deixar mais tempo, a carne ficará dura e perderá o sabor.

Como esse prato é pra os amantes de carne, o correto é servir em porções individuais, principalmente porque cada garfada terá um sabor e textura particular.

Para acompanhar, mini batatinhas na manteiga ou grelhadas, arroz branco e um vinho Merlot cai bem.

Bom apetite!

Veja também:
Picanha Grelhada
Espetinho à Uruguaya
Costela Assada

 
1 Comentário

Publicado por em Maio 12, 2013 em Carnes

 

Etiquetas: , , , , , , , , , , , ,

 
Daniel Dalonso | Fotografia

Paixão pela arte de fotografar!